"Só com a leitura um povo pode se tornar forte em sua cultura." (Rodrigo Poeta)

terça-feira, 23 de agosto de 2016

4°lugar no X° CONCURSO POESIARTE



4°lugar:

*Airton Souza.
*Título do poema: Uma flor contra o terror.
*Pseudônimo: Caroço de Tucumã.
*Cidade: Marabá –PA.
*Pontuação: 352.

Uma flor contra o terror

para o personagem José Arcadio, do romance “Cem Anos de Solidão”, de Gabriel García Márquez


com penumbras nas mãos
caminhou ao desamparo
profundamente entediado
dos motivos mecânicos da misericórdia

incomodava-se
com o limbo solitário
de atravessar dissipados cataplasmas

tem afeição ao que lhe é rude
& concebe segredos

horror ao que lhe é explicável
como as borboletas noturnas
concedendo pragmáticos agouros 

no princípio era o pêndulo
arrefecendo suspeitas

depois a prodigiosa ordem
a trotar na assombrosa
mecânica do mundo

desfeitas as perfeições
em nome da semelhança
criou-se no tumulto
a crença insepultável
num deus infotografável
com um cheiro de alfazemas

agora
diante de um pelotão de fuzilamento
aprendeu:
o amor não cura aflições
por isso trouxe uma flor contra o terror. 

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

5°lugar no X° CONCURSO POESIARTE


5°lugar:

*Carlos Edmilson Silva Dantas.
*Título do poema: O fruto da resistência.
*Pseudônimo: Barão Azevedo.
*Cidade: João Pessoa-PB.
*Pontuação: 351.

O Fruto da resistência

P'ra cada tiro que nasce no mundo
morre, de tanto desgosto, uma flor.
E é morte que causa ao planeta dor,
morte que deixa estéril o que é fecundo.

Cada arma de fogo que, num segundo,
extingue da flor da vida o esplendor,
embora advogue em favor do terror
fomenta também algo mais profundo.

Porque no humano que se revolta,
contra tal violência que ceifa a vida,
nasce um soldado da paz esquecida
que a tudo que é belo oferece escolta.

E ele percebe que já tinha então
arma poderosa em seu interior,
bem em seu peito, arma em forma de flor
que ostenta pétalas qual munição.

No humano que presencia a dor
rebela-se o fruto da resistência,
p'ra combater o terror da violência,
nasce em seu coração a flor do amor.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

6°lugar no X° CONCURSO POESIARTE


6°lugar:

*Millena da Costa Inácio.
*Título do poema: Flores do Amanhã.
*Pseudônimo: Milly Costa.
*Cidade: Cabo Frio-RJ.
*Pontuação: 347.

Flores do Amanhã

Entre o olhar de uma criança,
Vejo o desespero tomar forma.
As dores sem resposta de uma alma
A procura de esperança.

Sonhos quebrados em cinzas!
Tempo perdido no olhar...
Olhos de sangue e dor
Derramados entre chamas de pavor

Tantas guerras, tantas ilusões...
Bombas! Elas não se acabam
No terror dos furacões.

Parece que o mundo se perdeu
Está sombrio e sem vida,
Onde não há mais paz
E nem um pingo de amor.

Será que fui à última, a saber?
De tudo que passou, sem solução?
Será que não entenderam
As batidas de meu coração?

Elas procuram por ainda um dia
Que tudo isso possa acabar,
Aonde iremos resgatar nossa fé
E levar a algum lugar.

Doce flor, doce paz...
Enfeite a vida que há em meu cais
Lute comigo nessa guerra,
Que será apenas de pétalas a mais.

Rosas que enfeitam meu caminho,
Sejam levadas pela flor do Destino
A quem por vocês procura
Entre as masmorras cruéis da vida.

Doce esperança esteja comigo nessa dança,
Unindo nossos pares, numa vida de criança.

sábado, 13 de agosto de 2016

7°lugar no X° CONCURSO POESIARTE



7°lugar:

*Francisco Bandeira Lima Junior.
*Título do poema: Mote (em Cordel): Uma Flor contra o Terror.
*Pseudônimo: O Parnasianista.
*Caucaia-CE.
*Pontuação: 330.

Mote(em cordel):"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Uma verdadeira fé,
não há ódio e fanatismo,
é isenta de egoísmo
nos leva além do até.
Como já disse Vandré
(Um grande compositor)
contra o ódio e o torpor,
contra mísseis e canhões:
lancem dos seus corações
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Um abraço fortalece
os laços da amizade,
a luz da simplicidade,
somente,nos enriquece,
a energia da prece
tem um único condutor:
a paz que cessa o rancor
e lança no mesmo segundo
do coração para o mundo
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Plante a semente da paz
no solo do coração,
veja a multiplicação
que essa semente nos traz,
você é forte e capaz
como um bom agricultor,
ao invés de trauma e dor,
quem planta amor,ao amar,
vai,no mundo,germinar
UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Um sorriso e um bom dia
para alguém,no seu caminho,
libertar um passarinho
que,detido,corruxia,
ao mendigo,em noite fria,
dar colchão e cobertor.
contemplar o criador
respeitando a natureza,
se lançará(com certeza!)
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

É a presença do mal
qualquer ausência do bem,
você,melhor que ninguém,
sabe o seu valor real.
tratar todos por igual,
sem ter distinção de cor,
sem juízo de valor,
lançará,sem preconceito,
lá do fundo do seu peito
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

o mundo só mudará
se você mudar seu mundo,
no seu coração fecundo
o mal não germinará,
mais fácil,perdoará
o seu mais forte opressor,
de uma chispa de amor
lançará,como um cometa
e perfumando o planeta,
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Faça,na alma,o desenho
da sua paz como o mapa,
em etapa por etapa,
faça jus ao desempenho,
honrar com todo empenho
seu diploma de doutor,
e por onde você for
fará da paz o seu templo,
lançando com seu exemplo
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

Sem ter tempo,você passa
contra o tempo,em contratempo,
É pelo laço do tempo
que você se entrelaça.
Você será uma caça
de um único predador,
se agir com desamor
sem praticar caridade,
não lançará de verdade
"UMA FLOR CONTRA O TERROR"

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

8°lugar no X° CONCURSO POESIARTE



8°lugar:
*Renilson Cardoso Leal.
*Título do poema: Suave perfume.
*Pseudônimo: Lopes.
*Cidade: Três Cachoeiras-RS.
*Pontuação: 329.

Suave perfume...

Quando lanço um olhar para uma flor
Encanto-me logo com a sua beleza,
Pois sei que ela representa o amor
E engrandece a mãe natureza;

Todas as flores são coloridas e belas
Além de serem também perfumadas,
Flores vermelhas, brancas ou amarelas
Um carinhoso agrado às namoradas;

Rosa vermelha é o símbolo da paixão
A rosa branca, inocência e bondade,
A rosa laranja traz encanto e emoção
E a amarela representa a felicidade;

Temos os lírios que nos trazem sorte
As gérberas que transmitem alegria e paz,
Flores que também simbolizam a morte
Mas que na vida nos dizem muito mais.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

9° lugar no X° CONCURSO POESIARTE




9° lugar:
*Paulo Roberto de Oliveira Caruso.
*Título do poema: Trova.
*Pseudônimo: Felisberto Tristão.
*Cidade: Niterói-RJ.
*Pontuação: 327.        

Trova

Prometi-te morte em sangue
do revólver do torpor,
mas eu dei-te... ao som do bang...
uma flor contra o terror!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

10º lugar no Xº CONCURSO POESIARTE



10º lugar:
*Andressa Cristina Paschoalin.
*Título do poema: Flor E Ser.
*Pseudônimo: Cecília Lobo.
*Cidade: Rio de Janeiro-RJ.
*Pontuação: 307.

Flor E Ser

Cercada de espinhos, difícil é ver
Que o malmequer tão bem me quis.
Tanto Sol se pôs e fincada infeliz,
Cultivava terror ao amanhecer...!

E meu vasto jardim interior,
Em terra farta, mas perecível,
Viu-se num horror indivisível
Com tanta flor sem portador...

Hoje, a estação foi outra vez...
Só quando esquecidos meus porquês,
Nasceram trilhões de pés de amor!

A vida é um lento desabrochar
Para colher não é só plantar,
Muda de dor: botão de flor!